Wednesday, Jul 30th

Last update09:07:36 PM GMT

You are here Artigos de Associados Afinal, o que é ser um Consultor?

Afinal, o que é ser um Consultor?

E-mail Imprimir PDF

Nós do IBCO – Instituto Brasileiro dos Consultores de Organização, com os mais de 40 anos de existência de nossa Instituição, temos nos perguntado:

Afinal, o que é ser um Consultor?
 
Nós do IBCO – Instituto Brasileiro dos Consultores de Organização, com os mais de 40 anos de existência de nossa Instituição, temos nos perguntado:
 
O que é ser um Consultor?
 
A palavra Consultor tem sido banalizada por muitas empresas que, nos últimos anos, classificam como consultores, profissionais que sequer tem conhecimento sobre o que é prestar uma consultoria.
 
Hoje em dia é comum pessoas atrelarem a palavra Consultor, principalmente ao profissional de vendas, que tem muitas vezes, como objetivo, metas absurdas, impostas por empresas que não priorizam as necessidades de seus clientes, mas sim o que elas querem vender.
 
Vale ressaltar, que não estamos aqui para proferir críticas a qualquer profissional, mas sim esclarecer nosso ponto de vista e promover uma reflexão importante sobre o que é, e o que faz um Consultor de verdade.
 
Ser Consultor é ouvir e entender seu cliente, ter o conhecimento e a sensibilidade para estudar e identificar sua demanda para, a partir daí, propor e desenvolver a melhor solução para o seu problema ou necessidade.
 
Um consultor deve ser analítico, ele deve conhecer bem as características de seu cliente, seus desejos, medos e expectativas, detalhes fundamentais para garantir o êxito do trabalho a ser desenvolvido. Aspectos como esses ajudarão, certamente, a transmitir credibilidade e segurança sobre seu trabalho, garantindo uma relação saudável, amistosa e transparente no decorrer de todo o processo.
 
Onde está o erro?
 
Nos profissionais que simplesmente vendem produtos que seus clientes não necessitam, visando apenas a venda (dinheiro), ignorando a etapa de diagnóstico e levantamento de necessidades.
 
Não é pecado vender, mas induzir um cliente ao erro, “empurrando” produtos ou serviços sem conhecer sua necessidade, esse sim é um pecado mortal, pecado esse que certamente o mercado não perdoará, e poderá ser sua última venda, dependendo do estrago que causou na gana de vender visando dinheiro, ao invés de soluções.
 
Quando o cliente contrata um “Consultor”, pressupõe-se que não conhece o assunto o suficiente, ou não sabe o que precisa, caso contrário ele mesmo resolveria seus problemas, não é mesmo? Então porque não se envolver com seu cliente, se colocar no lugar dele, pensar na melhor maneira de desenvolver um produto alinhado e feito sob medida para ele?
 
O principal objetivo de um Consultor é entregar mais do que um produto, mas sim Resultados e Benefícios para o cliente que o contrata.
 
Nós do IBCO, no intuito de promover uma reflexão sobre o assunto em questão, levantamos algumas definições sobre Consultoria e a essência dessa atividade tão valiosa:
 
Consultoria de Organização, segundo o Estatuto do IBCO, é a atividade que visa a investigação, identificação, estudo e solução de problemas, gerais ou parciais, atinentes à estrutura, ao funcionamento e à administração de empresas e entidades privadas ou estatais. Compreende a indicação dos métodos e soluções a serem adotados e a criação de condições para a sua implantação nas organizações assessoradas. É exercida por Consultores de Organização, individualmente, ou através da direção técnica de empresas compostas de profissionais com formação adequada para essa atividade, dedicadas à prestação desses serviços especializados para terceiros.
 
Consiste também na identificação, diagnóstico, recomendação e/ou implementação de soluções para a criação, melhoria e/ou retificação de estruturas, processos, políticas e/ou estratégias organizacionais. Exercida individual e ou coletivamente, com comportamentos e resultados observáveis e mensuráveis; resultados quantitativos e/ou qualitativos previamente determinados, variando em complexidade, com diferentes níveis de proficiência, para atingir os resultados previstos.
 
O Conceito, segundo o Livro - Consultoria: Um Guia para a Profissão (Kubr, Milan - Ed. Guanabara) -É o processo interativo entre um agente de mudanças (externo e/ou interno) e seu cliente, que assume a responsabilidade de auxiliar os executivos e colaboradores do respectivo cliente nas tomadas de decisão, não tendo, entretanto, o controle direto da situação que deseja ser mudada pelo mesmo.
 
·       Serviço independente (imparcialidade)
·       Serviço de aconselhamento (experiência)
·       Serviço que provê conhecimento profissional e habilidades relevantes, com pragmatismo e comprometimento
 
O Consultor de Organização é o profissional, qualificado por instrução superior e experiência específica, cuja principal atividade é a prática da Consultoria de Organização acima definida, de forma continuada e nitidamente predominante sobre outras eventuais atividades que porventura exerça.
Segundo o ICMCI É o indivíduo que fornece assistência e aconselhamento independente sobre processos de gestão / administração a pessoas / clientes com responsabilidades administrativas.
 
O Consultor de Organização Profissional, segundo o ICMCI é o Consultor de Organização que exerce a atividade como a sua profissão investindo no seu auto-desenvolvimento tanto nos processos de gestão / administração quanto no processo de consultoria de organização aderindo e pautando a sua conduta pelo Código de Ética da Associação Profissional que representa os Consultores de Organização.
 
Consultor de Organização Certificado, segundo o ICMCI é o consultor de organização profissional que se submete ao processo de certificação gerenciado pela Associação Profissional que representa os Consultores de Organização apresentando evidências objetivas referentes aos requisitos relevantes de caráter, qualificação técnica, experiência, competência e independência.
 
Com base nas definições acima, como você avalia o trabalho que desenvolve?
 
Só depende de você oferecer a legitimidade dos serviços de consultoria aos seus clientes, respeitando sempre os objetivos propostos, alcançando resultados, e gerando benefícios para seus clientes e para você, que estará respeitando a qualidade, a ética, e a excelência em Consultoria!
 
 E então, você é um Consultor?